6

melhor guitarrista do mundo Vs guitarrista mais rápido do oeste

Quem é o melhor guitarrista do mundo? Quem é o guitarrista mais rápido do mundo? Seria quem saca a arma mais rápido: “Prepare-se para morrer cowboy…!”

Os folclores da guitarra

 

O MELHOR GUITARRISTA DO MUNDO

É engraçado como algumas conversas perduram por décadas.
As pessoas amadurecem ao longo dos anos (deveríamos pelo menos), mas muitos assuntos permanecem nas gerações mais novas.
Um exemplo típico é a tradicional pergunta entre os adolescentes que se interessam por músicas de rock: Quem é o melhor guitarrista do mundo?

Na verdade a resposta acaba sempre sendo questão de escolha pessoal.
Entretanto, com o amadurecimento, vamos aprendendo a observar alguns parâmetros mais concretos e palpáveis para nos basear e, assim, podermos melhor explicar o porquê de nossas escolhas.
Quando alguém diz “é o melhor guitarrista do mundo porque acho e pronto…”, está nesse caso falando unicamente de uma questão de preferência inexplicável. Opinião é igual time de futebol: cada um tem o seu e deve ser respeitado (nem todos fazem isso, mas beleza…).
Cada um obviamente é livre para escolher quem quiser admirar como “melhor guitarrista do mundo”. Gosto é gosto e não se discute.

Porém, podemos fazer numa análise mais apurada da situação. Para uma opinião mais madura devemos ter melhores argumentos, baseados em uma abordagem mais crítica.

Ou seja, “o melhor” em quê? “O melhor guitarrista do mundo” baseado onde?
É melhor porque se veste melhor, ou é melhor porque é mais bonito, ou porque é mais feio, porque usa óculos de sol, porque vira “piruleta” enquanto toca… Afinal de contas, por quê melhor?

(Observação: lembre-se que estamos falando de música. Aqui no blog: Música = ouvido (“zorêia”). De resto: Dança e coreografias = dançarinos; Beleza = vai ser modelo; Roupas e acessórios = fashion week;  Popularidade/celebridades = Glee; Sex appeal = vai comprar uma G magazine meu filho…)

Tentei reunir alguns pontos que tenho visualizado ao longo dos anos e que penso que seriam interessantes observar para podermos explicar a palavra “o melhor”, guitarrística e musicalmente falando.
Se você quiser complementar algum ponto, será bem vindo.
Ai vão:

* Sentimento (Feeling) – Quando o guitarrista dá sentido ao seu solo. Quando as notas não saem mecanicamente, mas com sensibilidade musical;
* Técnica – Variedade de técnicas utilizadas; criação de novas técnicas ou até de novas formas de executar técnicas que já são clichês;
*  Composição – O guitarrista que compõe músicas inéditas e aplica seu estilo único nelas;
* Originalidade e Criatividade – estilo inovador ou único, estilo inventivo em sua musicalidade;
* Pegada – Pegada (que não têm nada a ver com algo sexual, ou tem, sei lá né…) seria a forma conceitual ou o jeito que o guitarrista executa as notas, somado ao domínio que possui sobre o instrumento e sobre determinado estilo. É o guitarrista que quando toca, arrepia “os pêlo da cravícula”, entende? (para os haters: erro intencional de português, ok?);
*  Timbre – Qualidade final do som de seu instrumento.

Vou citar um exemplo em “”minha opinião””. Um dos melhores guitarristas pra mim, por exemplo, é o Joe Satriani.Joe Satriani
O cara tem:

1- Sentimento ou Feeling – Seus solos ‘falam’ com o ouvinte (no caso eu);
2- Técnica – Muitas delas foi ele quem popularizou, como é o caso de fazer escalas e arpejos com ligados (legato phrases) e o uso característico que ele faz do whammy bar (alavanca). Também devido a sua habilidade técnica e conhecimento. Inclusive foi professor de grandes guitarristas como Steve Vai Kirk Hammett (guitarrista do Metallica – preciso falar?);
3- Composições inéditas – Além de possuir diversos álbuns, para mim o álbum Surfing with the alien foi especial e um divisor de águas na guitarra rock  instrumental;
4- Além de sua originalidade, possui pegada e timbre característicos. Quando você apenas ouve Satriani, sabe que é ele tocando. Foi também um dos maiores responsáveis por popularizar a marca Ibanez de guitarra.

O que mais dizer. Satch pra mim é o cara…

Surfing With The Alien Album

Pessoalmente, sua figura influenciou na compra de minha Ibanez… 🙂

Essa foi a famigerada estória do “melhor guitarrista do mundo“… E a historinha de: 

O GUITARRISTA MAIS RÁPIDO DO OESTE

Outra pergunta comum, que é também um folclore entre os admiradores mais jovens da guitarra: quem é o guitarrista mais rápido do mundo?
Parece até aqueles filmes de faroeste nos quais quem sacar mais rápido ganha o duelo…

A velocidade está inserida no contexto da técnica, mas é apenas mais uma das habilidades de um determinado guitarrista, não um fato determinante de ser o melhor guitarrista do mundo, do bairro, da casa da avó ou sei lá.
Esse tipo de “competição” acaba virando show de circo ou corrida de olimpíadas. Tipo: “vamos executar juntos essa partitura e ver quem chega mais rápido na fermata…”. Que é isso, é uma corrida de 100 metros ou é música, amigo?!

melhor guitarrista do mundo

Lembro me até quando meu ex-professor Paulo de Brito dizia que se ensinarmos um macaco a tocar, o bichinho mecanicamente aprende. E que o que nos diferencia é o conhecimento e a sensibilidade no tocar (ainda que tenhamos uma conexão simiesca).

Então, o que a velocidade pura e simples na execução de um solo tem a ver com musicalidade?
Isoladamente, ao meu modo de ver, absolutamente nada…
Penso que a velocidade é interessante sim se bem utilizada. Mas é apenas mais uma das variantes técnicas.
Pensar só na velocidade é uma questão comum para quem está começando a estudar guitarra e eu também já fui muito “viciado” nisso.

Lembro-me de quando estudava com o mestre Faíska. Uma vez, enquanto eu improvisava, ele me deu um toque pra ser menos estressado enquanto tocava ( he he…). Mas eu realmente era mais ligadão nos 220 volts (como dizem) na época mesmo. Talvez coisa da idade, necessidade de provar algo, etc., e nem percebia o desespero que tinha de querer apenas tocar rápido.

Engraçado como essas duas coisas chegam naturalmente com a maturidade musical: a velocidade e a compreensão de que ser rápido não é tudo.

Concluo…

…. Dizendo que os quesitos para se tornar um “deus na guitarra” (outra esquisitice que já ouvi… kkkk) ou para ser um bom guitarrista – o que é bem melhor, acabam sendo os mesmos pontos para analisarmos quem é “o melhor guitarrista do mundo”, ou o melhor para mim pelo menos: sentimento (feeling), técnica, composição, originalidade/criatividade, pegada e timbre.
E você: quer ser o melhor guitarrista do mundo? Desista… Pelo menos por enquanto (rs). E comece a pensar em ser você mesmo, ser autêntico, fazer o que está a seu alcance e ser honesto com sua musicalidade. Isso é lapidado com a experiência dos anos, com muito estudo e ouvindo bastante música. Ouvindo estilos musicais variados, sem preconceitos.

Sempre acrescentando muita dedicação, determinação, paciência e carinho ao longo do seu percurso.

Abraço!  

 

evaldo-devellis-guitarrista(Evaldo Devellis é guitarrista e compositor. Suas músicas instrumentais de guitarra solo e violão podem ser ouvidas no player do final da página abaixo, no Youtube, no menu “MÚSICAS” desse blog e no site oGuitarrista.com. )

Compartilhar (Share)
oGuitarrista

oGuitarrista

Evaldo Devellis - Guitarrista há 30 anos, foi autodidata em violão e guitarra. Posteriormente estudou com Faíska e Giácomo Bartoloni. Também cursou o Conservatório Souza Lima, Voice e IGT.

6 Comments

  1. guitarrista que fica só tocando pra se mostrar e provar para os outros e principalmente pra si mesmo que é bom é falta de segurança…

  2. Sem feeling não tem nada a ver ficar tocando a milhão. Tem um monte de guitarrista por ai, dificil é cara com pegada…

Deixe seu comentário!