0

Os maiores guitarristas brasileiros – os melhores do Brasil

Os maiores guitarristas brasileiros – Não estamos aqui para apresentar a “voz da verdade” sobre quem são os maiores guitarristas brasileiros ou dar a última palavra sobre o assunto. Nosso interesse é apenas abordar alguns (gostaríamos de todos, porém, provavelmente não nos lembraremos de todos) dos guitarristas que marcaram de alguma forma a cena da guitarra a nível nacional e até internacional.

Esse tópico está em construção, por isso provavelmente novos nomes irão surgir e até pedimos sua orientação: sugira nomes de alguns dos maiores guitarristas brasileiros em sua opinião. Será muito bem vindo!

Ausência do nome de alguns dos maiores guitarristas brasileiros da lista

Mesmo merecendo parte em destaque na matéria, não citaremos nomes que já são difundidos massivamente por alguns meios de mídia. Isso seria uma redundância, esse POST nem teria sentido e esses guitarristas não precisam de mais um blog falando sobre eles.

A informação e a memória deve ser celebrada em países que prezam pela sua cultura, em países que prezam pelos seus artistas e principalmente pelo seu povo, que merece e deve ouvir o verdadeiro contexto ao qual ele pertence.

O que é triste ver no Brasil é sempre a presença de uma quebra na linha lógica que deveria unir o passado ao presente da música. No geral, deixamos nosso passado para trás, esquecido – um país que sofre de Alzheimer cultural. Dessa forma, parece que vivemos em um universo cultural no qual a realidade que mostraremos abaixo não existe ou nunca existiu. Quem será que está mais alienado: quem prestigia esse tipo de cultura e vive em um universo paralelo ao da grande mídia ou quem desconhece a história de seu país e apenas ouve o que lhes é imposto por ela?

Então, a principal meta desse artigo é aguçar a curiosidade de quem possa se interessar pela verdadeira cultura nacional e, assim, buscar por si mesmo mais informações sobre os maiores guitarristas brasileiros aqui sugeridos.

Além dos maiores guitarristas brasileiros da velha guarda que colaboraram e influenciaram na guitarra brasileira (e muitos ainda continuam), colocaremos também nomes da nova guarda de guitarristas que possuem pouco ou ainda não possuem, infelizmente, o merecido destaque ou reconhecimento nacional.

E, apenas a título de informação: não será relevante a ordem dos nomes dos guitarristas. Também  não empregaremos qualquer outra forma hierárquica como, por exemplo, ordem de importância. Todos aqui apresentados possuem importância para a guitarra e para a música nacional.

Os maiores guitarristas brasileiros

Lanny Gordin – Com grande influência do guitarrista americano Tony Mottola em sua musicalidade, Lanny Gordin tocou ao lado dos mestres Heraldo do Monte e Hermeto Pascoal.
Começou a se destacar como músico de artistas da jovem guarda nos anos 60, como Wanderléia e Eduardo Araújo. Posteriormente teve destaque em trabalhos com artistas da Tropicália, como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Jards Macalé, Tom Zé, onde apresentava uma guitarra mais saturada e psicodélica, traduzindo assim, o movimento tropicalista. Tocou também com artistas como Tim Maia, Elis Regina, Erasmo Carlos, Jair Rodrigues, dentre outros.

Devido a problemas de saúde, Lanny Gordin ficou afastado dos anos 70 aos 90. Sua carreira foi resgata em 2001, quando lançou um trabalho solo pela gravadora Baratos e Afins (gravadora tradicional no meio alternativo). Em 2004 lançou pela mesma gravadora um trabalho chamado Projeto Alfa.
Em 2007 lançou um trabalho chamado Lanny Duos, que contou com a participação de ícones da Tropicália com quem tocou e com novos artistas que são fãs de Lanny Gordin, tais como Wanessa da Mata, Zeca Baleiro, Max de Castro, Adriana Calcanhoto, e outros mais.
Lanny Gordin, reconhecido pela revista Rolling Stone Brasil como um dos 30 maiores ícones brasileiros da guitarra e do violão, é sem sombra de dúvidas um dos maiores guitarristas brasileiros.

Veja um vídeo de Lanny Gordin

 

Toninho Horta – Desenvolvedor de vários projetos ligados à música e desbravador de grandes e importantes festivais, Toninho Horta além de um grande guitarrista é compositor, arranjador e produtor musical.
Estreou em festivais em 1967 e começou com gravações em estúdio em 1969, onde trabalhou pela primeira vez com Milton Nascimento. Junto com Milton Nascimento, também fez parte do Clube da Esquina, uma reunião de amigos e grandes músicos que nasceu em Minas Gerais nos anos 60.
Tocou com destacados nomes da música brasileira como Elis Regina, Nivaldo Ornelas, Naná Vasconcelos, Edu Lobo, Gal Costa, Maria Bethânia, Nana Caymmi, Tom Jobim, MPB4, Jane Duboc, Caetano Veloso, Simone, João Bosco, Hermeto Pascoal, Beto Guedes, Lô Borges, Wagner Tiso, Boca Livre, Nana Caymmi, Dori Caymmi, Dominguinhos, Nico Assumpçao, Nelson Ayres, Emílio Santiago, Rafael Rabello, Sebastião Tapajós, Léo Gandelman, Fafá de Belém, Toquinho, Ney Matogrosso, Quarteto em Cy e vários outros artistas.
Em 1988 lançou o trabalho Diamond Land pela PolyGram Records, o qual projetou sua carreira internacionalmente.

Obteve reconhecimento internacional e passou a desenvolver sua carreira no exterior, mudando-se para Nova Iorque. Tocou com vários aristas internacionais, como exemplos: Paquito De Rivera, Herbie Hancock, George Benson e Pat Metheny (o qual foi influenciado pela musicalidade de Toninho Horta).
Maiores informações e o trabalho do guitarrista  podem ser conferidos em seu site. Logo na entrada, você será recebido pela sonoridade característica e de grande profundidade sonora, que fazem de Toninho Horta um dos maiores guitarristas brasileiros.

Veja um vídeo de Toninho Horta

 

Hélio Delmiro – Influenciado pelo Choro, Bossa-nova e jazz, Hélio Delmiro é guitarrista, violonista e compositor.
Seu nome já foi citado e reconhecido por vezes em diversas matérias jornalísticas e no meio acadêmico como um dos grandes instrumentistas e compositores do violão no Brasil.
Possui vários trabalhos autorais e uma discografia que nasceu no começo dos anos 80 (ouça algumas músicas).
Tocou com vários artistas nacionais desde os anos 60, como Elizete Cardoso, Clara Nunes, Marlene, César Camargo Mariano, Antonio Carlos e Jocafi, Elza Soares, Elis Regina, João Bosco, Carlos Lyra, Marcos Valle, Wagner Tiso, Toninho Horta, Djavan, Renato Russo, Nana Caymmi, Emilio Santiago, MPB-4, Milton Nascimento, Tom Jobim e Victor Assis Brasil, grande saxofonista brasileiro de jazz que impulsionou a carreira de Hélio Delmiro. Chamou a atenção também de vários artistas internacionais, como Sarah Vaughan,  Jeremy Steig, Lalo Schifrin, Dave Grusin e Paul Horn.
Com seu talento inegável, Hélio Delmiro influenciou e contribuiu enormemente para a música brasileira.
Veja mais:
* Blog do artista
* Vídeo

 

 Sérgio Hinds – Começou sua carreira como baixista, passando mais tarde a atuar como guitarrista. Foi fundador em 1968 do power trio O Terço, nome que foi adotado definitivamente no início dos anos 70. A banda foi fundada no Rio de Janeiro e posteriormente fixou-se em São Paulo.
A carreira de Sérgio Hinds se funde com O Terço, onde desenvolveu trabalhos em diversos festivais de música e produziu vários discos com o trio. O trio possuía uma proposta rock´n´roll que foi aos poucos tomando rumos em direção ao rock progressivo, com a mescla de elementos sonoros inovadores, como é o caso da utilização de sintetizadores como o mini moog.
Tocou com vários artistas, dentre eles Vinícius Cantuária (que fundou conjuntamente O Terço), Ivan Lins, Marcos Valle, Sá e Guarabyra, Flávio Venturini, dentre outros.
Ao longo de sua carreira, Sérgio Hinds com O Terço ou em trabalhos solos deixou e deixa seus rastros musicais na cultura como um maiores guitarristas brasileiros. Rastros esses que vão marcando a nossa história artística, tendo em punhos sempre sua arma das batalhas: a guitarra.
* Mais sobre o artista.
* Veja um vídeo de Sérgio Hinds.

 

Luiz Sérgio Carlini (o “Carlini”) – Ao longo da história da música, sempre apareceram focos musicais férteis (como o citado “clube da esquina” acima), do qual nascem grandes talentos que futuramente caminham por conta própria. Em meados dos anos 70, houve um desses nichos musicais no bairro da Pompéia, cidade de São Paulo, do qual procedeu um dos maiores guitarristas brasileiros: Luiz Sérgio Carlini, ou Luíz Carlini, ou apenas Carlini – como é conhecido no meio artístico.
Bastante influenciado em suas origens pelos Beatles, pelos Mutantes e por seu amigo de infância Sérgio Dias, Carlini montou uma banda com três amigos (dentre eles Lee MarcucciRádio Taxi) no início dos anos 70 e começaram a tocar em várias casas da noite paulistana. Numa dessas apresentações, foram vistos pela cantora Rita Lee, que acabava de deixar Os Mutantes. Rita Lee convida-os então para ser a banda de apoio dela, a qual passa a se chamar Tutti-Frutti (1973). Luiz Carlini então grava e deixa sua marca registrada como guitarrista em vários sucessos e obras-primas de Rita Lee, dentre elas Miss Brasil 2000, Agora só Falta Você, Esse Tal de Roquenrou e Ovelha Negra. A presença de Carlini com Rita Lee vai até 1978, quando deixa a parceria e leva consigo o nome Tutti-Frutti, o qual lhe pertencia por direito.
Acompanhando vários artistas nacionais e se apresentando em vários locais, Luiz Carlini continuou seu trajeto ao longo da música. Sempre com sua guitarra e com sua guitarra havaiana (Lap Steel Guitar), seu projeto com a banda Tutti-Futti continua vivo, como o bom e eterno rock ´n´roll.
* Site do artista.
* Vídeo do artista.

 

Waldemar Mozema – Também conhecido como “Risonho”, Waldemar Mozema foi guitarrista de uma banda de bastante sucesso nos anos 60 no Brasil, época da jovem guarda, chamada Os incríveis. Gravou diversos trabalhos com Os Incríveis, nos quais constam grandes sucessos que marcaram a música nacional, como “Era um Garoto Que, Como Eu, Amava os Beatles e os Rolling Stones“, “O Milionário” e “Eu Te Amo, Meu Brasil“. A banda excursionava por todo o Brasil e para o exterior e faziam tanto sucesso que a estrutura que possuíam era exceção para a época. A banda também participou de filmes e possuía seu próprio programa de televisão.
Risonho gravou com Os Incríveis uma versão da música instrumental da banda The Dakotas intitulada The Millionaire, a qual foi batizada no português com o nome de O Milionário. Essa versão de Waldemar Mozema entrou para nossa história musical e talvez seja a música que mais o rememora como um dos maiores guitarristas brasileiros. Isso demonstra que a música instrumental está na nossa veia popular brasileira. O sucesso da música O Milionário, que sobrevive aos tempos, não deixa dúvidas.
* Discografia de Os Incríveis
* Vídeo tributo do Youtube com montagem da música O Milionário

Armandinho Macedo – Armandinho, como é conhecido, nascido na Bahia é compositor, instrumentista e cantor. Seu pai Osmar Macedo, juntamente com Dodô, são os criadores do que é hoje conhecido como Trio Elétrico (1950), originalmente o nome da banda.
Tocou com vários artistas, como Pepeu Gomes, Raphael Rabello, Caetano Veloso, Yamandú Costa e Moraes Moreira – o qual tinha como músicos de apoio a banda de Armandinho chamada A cor do som (anos 70).
Armandinho é adepto das “mini-guitarras”, batizadas por ele como guitarra baiana. Na verdade essa opção veio através de sua musicalidade desenvolvida no bandolim, ao qual ele acrescentou uma quinta corda e a inventividade de Dodô. Dodô, um dos fundadores do trio elétrico, foi o responsável e um desbravador na criação desse tipo de “nova guitarra”. Dodô era técnico de rádios e nos anos 40 experimentou a criação de captadores. Começou então a utilizá-los em bandolins, cavaquinhos e violões em apresentações, juntamente com Osmar, pai de Armandinho. Com a solução dos problemas técnicos iniciais, criaram o que chamariam de “pau elétrico”.
Armandinho, que juntou suas influências do rock como Beatles e Jimi Hendrix, a partir do “pau elétrico” mixou suas ideias e o auxílio de Dodô até chegar no instrumento de sua preferência, o qual chama de guitarra baiana.
Hoje, a guitarra baiana é uma escola, que criou tradição e uma personalidade única.
O talento, a experiência, a criatividade e a originalidade de Armandinho fazem dele um dos maiores guitarristas brasileiros.
* Site de Armandinho
* Vídeo de Armandinho

Heraldo do Monte – Compositor, arranjador e multi-instrumentista. Nascido em Recife (1935), trabalhou na TV Tupi, tocou com grandes artistas, dentre eles Hermeto Pascoal, Théo de Barros (parceiro de Geraldo Vandré), Airto Moreira, Elis Regina, Zimbo Trio, Arthur Moreira Lima, Edu Lobo e muitos outros.
Suas canções realçam a musicalidade brasileira destacando elementos que caracterizam a sonoridade nordestina. Isso fez com que Heraldo do Monte fosse um dos grandes precursores dessa junção na música instrumental.
Reconhecido internacionalmente, se apresentou em várias localidades ao redor do mundo, dentre elas, no Festival de Jazz de Montreux (Suiça).
Possui um vasta discografia que data dos anos 60 até os dias atuais.
Heraldo do Monte não é só um dos maiores guitarristas brasileiros, ele é um dos nossos maiores ícones e a mais alta representação do Brasil na música instrumental.

* Ouça Heraldo do Monte no Myspace
* Assista a um vídeo de Heraldo do Monte

Olmir Stocker – Compositor, guitarrista e violonista gaúcho, Olmir Stocker – o Alemão, como é conhecido – começou suas primeiras notas musicais aos seis anos de idade. Começou sua vida profissional trabalhando em rádio (Porto Alegre). Trabalhou com grandes artistas como Hermeto Pascoal, Elis Regina, Roberto Carlos, Wanderléia, Ângela Maria, Nelson Ned, Simone, Lanny Gordin, dentre outros.
Fez apresentações internacionais e participou de vários festivais ao redor do mundo, dentre eles no conhecido Festival de Jazz de Montreal.
Olmir Stocker possui uma discografia de sucesso e qualidade, a qual deixou o registro na história desse grande herói da guitarra brasileira.

* Veja mais sobre Olmir Stocker
* Assista a um vídeo de Olmir Stocker

Eurico Pereira da Silva Filho (Kiko) – Fã dos Beatles, Kiko começou a aprender sozinho guitarra aos 13 anos de idade. Tocou em algumas bandas de baile, até que entraria na banda Roupa Nova. Desde então, seu nome e suas qualidades como músico se fundiriam ao da banda.
Parceiro na composição de vários sucessos do Roupa Nova, Kiko possui um estilo de tocar guitarra caracterizado pela veia do rock. Podemos comprovar isso através de seus solos, os quais marcaram gerações, a guitarra brasileira e Kiko como um dos maiores guitarristas brasileiros.
* Site do Roupa Nova
* Veja alguns solos de guitarra do Kiko nos shows

 ____________________________________________________________

Como disse no começo, esse tópico sobre os maiores guitarristas brasileiros com certeza não está finalizado. Muitos nomes podem ser citados e talvez você possa sugerir nomes de alguns dos maiores guitarristas brasileiros em sua opinião. Será muito bem vindo!

Grande abraço! 

Fonte: sites e livros diversos

 

maiores guitarristas brasileiros(Evaldo Devellis é guitarrista, violonista e compositor. Suas músicas instrumentais de guitarra solo e violão podem ser ouvidas no player do final da página abaixo, no Youtube, no menu “MÚSICAS” desse blog e no site oGuitarrista.com. )

Compartilhar (Share)
oGuitarrista

oGuitarrista

Evaldo Devellis - Guitarrista há 30 anos, foi autodidata em violão e guitarra. Posteriormente estudou com Faíska e Giácomo Bartoloni. Também cursou o Conservatório Souza Lima, Voice e IGT.

Deixe seu comentário!