1

Marcas de guitarra e a historia do rock – uma união estável

As marcas de guitarra e a historia do rock estão intimamente ligadas! A invenção da guitarra elétrica mudou a trajetória da música no mundo. Vamos aqui fazer um apanhado geral sobre os modelos mais famosos até a década de 70 e que continuam sendo a preferência de muitos guitarristas, perpetuando as marcas de guitarra e a historia do rock.

As marcas de guitarra e a historia do rock cresceram juntos

Fender Telecaster
Guitarra desenvolvida por Leo Fender. Possui uma construção simples, mas um som arrasador.
Foram criadas em 1949 e começaram a ser comercializadas em 1950, consolidando assim o legado da guitarra de corpo sólido.
Possui dois captadores single e uma chave seletora de três vias, onde o volume e a tonalidade podem ser controlados através de dois botões.
Possui uma parte cromada que envolve o captador da ponte fixa para melhorar o terra.
Existe um folclore que conta que Leo Fender criou o design da Telecaster a partir de uma tábua de carne americana para provar como era simples criar uma guitarra de corpo sólido.
Um de seus sons característicos é o som bem “estalado” das notas que emite, cuja característica é também bastante explorada no country.
Bandas famosas já utilizaram essa guitarra, dentre elas o Pink Floyd. O início da união entre as marcas de guitarra e a historia do rock.

 

fender-telecaster-evaldo-devellis-guitarrista

Fender Telecaster

 

Fender Stratocaster
Outra ótima “simplicidade” criada por Leo Fender juntamente com Freddie Tavares e George Fullerton, a Strato nasce em 1954 e é hoje uma das guitarras mais famosas e um dos modelos mais copiados por outras marcas.
Ela é uma das guitarras mais utilizada pelas bandas e artistas clássicos consagrados do rock e também pelas gerações mais novas.
Possui três captadores single, uma chave seletora com cinco posições e três botões giratórios para controle de volume (1) e tonalidade (2).
As madeiras ash e Alder são as originais utilizadas e são também uma das responsáveis pelo som característico “amadeirado-estalado” (o que alguns chamam de ‘quack’).

 

fender-stratocaster-evaldo-devellis-guitarrista

Fender Stratocaster

 

 Gibson Les Paul
Modelo eterno que surgiu para ficar entre as marcas de guitarra e a historia do rock. Aqui cabe ressaltar esse que é tido como um dos gênios da guitarra por ter sido um virtuose e um desenvolvedor de instrumentos musicais elétricos: Les Paul.
A Gibson já era uma empresa que criava grandes instrumentos acústicos em modelo Mandolin, Archtop, e as flat top acústicas (violões de cordas de aço). Mas a nova tendência do mercado eram as guitarras elétricas de corpo sólido. Elas possuíam maior capacidade de volume em relação aos instrumentos de corpo oco, cujo volume aumentado causava microfonia devido à realimentação acústica.
Buscando auxílio nesse aspecto, a Gibson, no nome de Ted McCarty (presidente na época), aglutinou as experiências de Les Paul no campo da pesquisa e criação de instrumentos e lançou a Gibson Les Paul em 1952. Estavam lançando um ícone que, juntamente com a Fender Telecaster e Stratocaster, seria um dos modelos mais conhecidos do mundo.
As Gibson Les Paul mais tradicionais possuem dois capatadores humbucker (Gibson PAF), ponte fixa, quatro botões giratórios para controle de volume e tonalidade, chave seletora de três posições no topo do corpo da guitarra e as tarraxas do headstock são divididas em três de cada lado da cabeça. As bordas do corpo possuem um design menos arredondado.

gibson-les-paul-standard-evaldo-devellis-guitarrista

Gibson Les Paul standard

gibson-les-paul-tradicional-evaldo-devellis-guitarrista

Gibson Les Paul tradicional

Gibson Les Paul SG (Gibson SG)
Esse modelo foi criado para competir no mercado. Nos anos 60, a Gibson Les Paul era tida pelos consumidores como uma guitarra cara, pesada (em relação a Fender, por exemplo) e tinha só um cutaway (cutaway é aquela escavada entre o corpo e o braço da guitarra para facilitar o acesso às notas mais agudas).
Preocupada com a queda na venda, a Gibson adapta a linha Les Paul com as novas tendências e lança o modelo SG (solid guitar), que apresenta as seguintes modificações: mais fina e mais leve; bordas arredondadas; chave seletora em baixo, próxima aos botões, ao invés de na parte de cima do corpo; sistema de alavanca e dois cutaways.
Quem não gostou dessas mudanças foi o próprio Les Paul, que inclusive solicitou a retirada do vínculo de seu nome com as guitarras desse modelo.

gibson-sg-evaldo-devellis-guitarrista

Gibson SG

Gibson ES-335
Primeira guitarra semi-acústica a ser comercializada no mundo, ela foi lançada pela Gibson em 1958 como parte da série ES (electric spanish).
A ES-335 é o resultado da busca pela Gibson em encontrar um timbre mais encorpado que o das guitarras de corpo sólido, sem o prejuízo da microfonia.
Com modelos que possuem alguma variação da ES-335 original, mas que procuram conservar a sonoridade inicial característica, agrada músicos de diversos estilos, como é o exemplo de Chuck Berry, Alex Lifeson (Rush), Alvin Lee, Larry Carlton, BB King, entre outros.

gibson-es-335-evaldo-devellis-guitarrista

Gibson Es 335

Gibson Flying V
Na tentativa de lançar um visual mais futurístico às suas guitarras, a Gibson lançou em 1958 o modelo Flying V, o qual foi aderido pelo guitarrista Albert King. Porém as vendas fracassaram e tiveram que parar a fabricação um ano depois.
Um dos guitarristas que ressurgiu com o modelo foi Jimi Hendrix, buscando um visual característico ao seu estilo. Desde então, continua a produção desse modelo sempre buscando uma ou outra melhoria do modelo original.
Geralmente os modelos são feitos com mogno ou korina, com escalas de ébano ou rosewood , possuem trêmolo e dois captadores humbucking.

gibson-flying-evaldo-devellis-guitarrista

Gibson Flying V

 

Danelectro
Com acabamento simples e com seus já tradicionais captadores “lipstick” e headstockDolphin”, a guitarra Danelectro possui timbre bem claro, “agudo-macio”, sem ser irritante. Lembra algo do “quack” que a guitarra Fender possui.
A empresa foi fundada em 1947 e também fabrica contrabaixos elétricos e uma infinidade de efeitos para guitarra (pedais).
Vários estilos musicais comportam o uso da guitarra Danelectro, e talvez por isso se deva o fato de vários artistas terem a utilizado, como: Elvis Presley, Jeff Beck, Eric Clapton, Jimi Hendrix, Jimmy Page (Kashmir), Pete Townshend, Elvis Costello, John Fogerty, Kirk Hammett, John Lee Hooker, Frank Zappa, Mark Knopler, Alvin Lee, Richie Sambora, Bruce Springsteen, etc.
Outro fator interessante é o preço dessas guitarras ser bem acessível (lá “fora”…). A simplicidade eficiente que imprimiu seus modelos nas marcas de guitarra e a historia do rock.

danelectro-56-evaldo-devellis-guitarrista

Danelectro 56

 

danelectro-1959-evaldo-devellis-guitarrista

Danelectro 1959

 

danelectro-dano-pro-evaldo-devellis-guitarrista

Danelectro Dano Pro

 

 

Rickenbacker
Apesar de ter sido a pioneira na fabricação de guitarra elétrica, a Rickenbacker veio a se tornar uma marca mundialmente famosa através do uso de seus instrumentos pelos Beatles nos anos 60, casando assim suas marcas de guitarra e a historia do rock.
Os modelos apresentam um visual bem vintage e as guitarras possuem um timbre encorpado e brilhante. Geralmente possui cinco botões para controle de volume e tonalidade. Entre um deles, um menor, que faz um tipo de balanço entre as tonalidades dos captadores.
Os modelos da série de numeração 300 são semi-acústicos, os da série de numeração 600 são de corpo sólido. A captação varia de modelo para modelo.
A fabricação permanece até hoje totalmente americana.

 rickenbacker-john-lennon-325-capri-evaldo-devellis-guitarrista

Rickenbacker 325 capri (John Lennon)

rickenbacker-model-620-12-cordas-evaldo-devellis-guitarrista

Rickenbacker model 620 – 12 cordas

 

Gretsch
Gretsh é uma empresa bem antiga (fundada em 1883), mas que teve sua linha de guitarra elétricas iniciada no final dos anos 1930.
Foi uma marca muita famosa na década de 50 e 60, usada por guitarristas como Chet Atkins e George Harrison. Teve alguns problemas no percurso nos anos 70 e 80 caindo na preferência dos compradores. No final dos anos 80 com uma nova administração voltou se mais para o aperfeiçoamento de suas guitarras e retomou o mercado. Hoje faz parte de um acordo com as indústrias Fender de guitarras.
Por predileção de artistas country e rockabilly, atualmente a Gretsch possui entre seus endorsers o guitarrista Brian Setzer.

gretsch-chet-atkins-model-evaldo-devellis-guitarrista

Gretsch Chet Atkins model

 

gretsch-jet-fire-bird-george-harrison-evaldo-devellis-guitarrista

Gretsch Jet Fire Bird (George Harrison)

 

 

Fontes auxiliares sobre marcas de guitarra e a historia do rock:
Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Fender
Site: http://www.fender.com/
Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Gibson_Guitar_Corporation
Site: http://www.gibson.com/
Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Danelectro
Site: http://www.danelectro.com/
Site: http://www.danguitars.com/
Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Rickenbacker
Site: http://www.rickenbacker.com/
Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Gretsch
Site: http://www.gretsch.com/
Site: http://www.gretschguitars.com/

 

marcas de guitarra e a historia do rock(Evaldo Devellis é guitarrista e compositor. Suas músicas instrumentais de guitarra solo e violão podem ser ouvidas no player do final da página abaixo, no Youtube, no menu “MÚSICAS” desse blog e no site oGuitarrista.com. )

Compartilhar (Share)
oGuitarrista

oGuitarrista

Evaldo Devellis - Guitarrista há 30 anos, foi autodidata em violão e guitarra. Posteriormente estudou com Faíska e Giácomo Bartoloni. Também cursou o Conservatório Souza Lima, Voice e IGT.

One Comment

  1. Pingback: Tchelo Veiga

Deixe seu comentário!